sábado, 29 de julho de 2017

O PODER DO COLETIVO



Coletivo: do latim collectivus, que abrange ou compreende muitas coisas ou pessoas.

Os bons observadores da natureza estão cônscios do fato de que os animais mais produtivos trabalham em conjunto. As abelhas, por exemplo, são insetos sociais, vivendo em colônias onde há divisão de trabalho. Uma família ou colônia pode abrigar até 80 mil abelhas e cada uma delas sabe o seu papel e serviço. 
Deus tem prazer no COLETIVO. Sendo UM, Ele é TRÊS e durante toda a criação, o tempo usado foi plural. Não é em vão que a PERICORESE nos quebrante tanto e esteja implícito em nossa natureza. FOMOS CRIADOS PARA O COLETIVO.
Quando o escritor de Hebreus nos exorta a "não deixarmos de congregar, como é costume de alguns...", o original refere-se a reunião, assembléia, ajuntamento, enfim, a prática da coletividade.
De novo às abelhas, elas desempenham um papel muito importante na natureza, polinizando as flores que virão a tornar-se frutos. Esse pequenos insetos estão diretamente relacionados ao processo de fecundidade da terra!
Que figura reflexiva.
No COLETIVO encontramos instrumentos de polinização. Ouvimos e falamos, somos exortados, encorajamos, suportamos e somos suportados, nossa natureza é confrontada (ferro com ferro se afia), encontramos espíritos-irmãos (como bem disse Henry Nouwen), comungamos, participamos da MESA, somos enviados... enfim, a partir da COLETIVIDADE, adquirimos força para a polinização dessa terra e  o cumprimento da TAREFA. O próprio Jesus conversando conosco disse: porque onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, ali Eu estou no meio deles.
A prática do coletivo é essencial para uma espiritualidade saudável e fecunda. Por mais desafiador que seja conviver com diferentes, estarmos juntos é o plano original da TRINDADE, mantendo em mente que: HÁ RESPOSTAS, DIREÇÕES, CLAREAR DE IDEIAS e MANIFESTAÇÕES DO CORAÇÃO DIVINO QUE SÓ OCORRERÃO NO COLETIVO. 

Sendo assim, permita-se COLETIVAR!





Nenhum comentário:

Postar um comentário