segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

ENTREI.



Aqui no lugar onde o encontro acontece,  a verdade ganha forma, os medos ficam latentes e a guerra é vencida;
Aqui no lugar onde o meu eu transparece como um riacho límpido em essência, descendo o seu leito, observando as curvas e obstáculos que o abraçam para assim, em calma ou selvagem corrida, perceber a estrada a percorrer;
Aqui no lugar onde o silêncio tem alta voz
E a solitude convoca o Eterno,
Eu me entrego em desesperada procura.
É aqui,
que próxima a Ele,
discorro as tragédias
e a suave música que chama a valsar,
enquanto o Vento faz-se notar beijando as árvores do meu ESO particular.
É aqui, onde percebo a Graça em sua forma mais escandalosa...
Eu,
a mulher inquieta,
cheia de dissabores,
sem terra,
sem teto,
apenas indagações que nem querem mais se apresentar...
Sou convidada a entrar e vagarosamente aprendo o caminho.
Estou em solo sagrado, sem a sarça ou a escada, apenas o que conta a minha história,
Entrei em "secretum loco".





Nenhum comentário:

Postar um comentário