sexta-feira, 24 de julho de 2015

Um SALMO pela manhã...

         
 

Meu Papai,
O meu silêncio está vestido de perplexidade,
Pela maldade do coração humano.
O meu silêncio está vestido de espanto,
Pela estranheza do coração humano,
De fato, todos nós assentamos à mesa, tomamos um pedaço do pão e saímos para fazer o que estava em nossos corações...
O meu silêncio está vestido de fraqueza,
Pelo inesperado daqueles a quem amamos,
As palavras que tentam nos matar,
A incredulidade que passeia por perto.

Então, procuro refúgio em Tua verdade,
E faço dançar minhas lágrimas por entre verbos,
Com a esperança, ainda que diminuta,
De que o VERBO me encontre e grite bem alto: EU SOU!

Socorra-nos Deus!




Nenhum comentário:

Postar um comentário