terça-feira, 16 de junho de 2015

INFANTICIAR


                                              

Que olhar é esse que me consome a alma,
Me arrebata a calma dos dias comuns?
No profundo eu sei que sua infância avança
Em desafetos,
Na esperança,
De formar um verbo e tentar viver!

"Infanticiar" em atropelos,
Dias de fome, lágrimas e ausências,
Na poeira branca que te veste a pele,
Nos pés machucados de tanto correr,
Nos olhos cansados de assistir a tragédia,
No sorriso que insiste em meio ao sofrer.

Num primeiro momento, eu agonizo
Embriagada por sons, histórias e cheiro,
Então aquieto e posso ouví-LO:
Deixai-os a mim, não os impeça
Dos pequeninos é o meu Reino!

Nenhum comentário:

Postar um comentário